EVANGELHO DE LUCAS: TERNURA, DELICADEZA, BONDADE

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

 - A Irmã Dominicana, Jeanne D’Arc foi premiada pela Academia Francesa, por sua tradução poética do Evangelho de Lucas, a partir da língua grega. Ela afirma que o evangelista se caracteriza em seus escritos pela ternura, delicadeza e bondade. Na verdade, o evangelho lucano, chamado também de Terceiro Evangelho, tem pontos bem próprios e típicos de sua teologia.

 - Eis específico de Lucas em seu Evangelho, escrito aproximadamente entre os anos 70 e 80 dC, depois de ter feito ampla pesquisa literária nas comunidades cristãs:

- Lucas, não é apóstolo, mas evangelista. É teólogo, médico, e pesquisador. Mostra carinhosamente o amor misericordioso de Jesus, quando fala sobre o Filho perdido, o bom samaritano, o bom ladrão, Zaqueu e a pecadora. Com São Paulo mostra que a caridade tudo perdoa, tudo suporta, crê tudo – I Cor 13.

 - Lucas insiste nas maiores exigências feitas por Jesus: a renúncia, o valor da pobreza, o perigo do dinheiro, o valor da esmola.

 - Catequiza sobre a importância da oração. Jesus vive em oração, especialmente no Batismo, no deserto, antes de escolher os doze apóstolos, no momento da confissão de Pedro, na Transfiguração. Jesus rezou por Pedro.

 - Os seguidores de Jesus devem viver igualmente em oração: a parábola da viúva e do amigo inoportunos. Marta ocupa-se na lida doméstica e Maria escolhe a melhor parte, contemplando e acolhendo o Mestre.

 - O Evangelho de Lucas é o prelúdio do livro dos Atos dos Apóstolos. É narrado como uma viagem saindo de Nazaré na Galileia para Jerusalém na Judeia. A expansão da Igreja se inicia em Jerusalém, na Judeia, na Samaria, indo até os confins do mundo, Roma.

 - Fala da infância de Jesus, desde a Anunciação feita por Gabriel a Maria até o episódio em que José e Maria encontram o Menino Deus, aos doze anos, no Templo, conversando com os mestres e questionando-os.

- Lucas exalta a presença do Espírito Santo na missão de Jesus. Fala do Espírito que impele Jesus ao deserto e à Galileia. O Espírito Santo intervém constantemente na caminhada misericordiosa de Jesus. O fruto do ES é a alegria e a exultação que fazem dançar e gritar de felicidade.

- Lucas coloca em evidência a presença do Espírito Santo, enquanto Mateus parece não notá-Lo: Lc 11,12: “Algum de vós que é pai, e o filho lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ou ainda, se lhe pedir um ovo, lhe dará um escorpião? Se sois maus, sabeis dar coisas boas aos filhos. Quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que lhe pedirem?” - Mt 7,11: “Quem de vós dá ao filho uma pedra, quando ele pede pão? Ou lhe dá uma cobra quando ele pede um peixe? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem”.

- O Evangelho de Lucas é missionário além fronteiras. Ele quer atingir as nações, os pagãos e os excluídos, inclusive os judeus sem vez e sem voz.

- Lucas é aberto às mulheres. Marcos só as menciona depois que os apóstolos fugiram. É atento às viúvas, valorizando-as.

- Está narrada em Lucas a Anunciação do Anjo Gabriel à Virgem de Nazaré e a visita de Maria a Izabel. Lucas põe na boca da Mãe de Jesus o maravilhoso hino de Ana, mãe de Samuel: “O Senhor fez em mim maravilhas. Santo é o Seu nome...”.

- Lucas produz um Evangelho da Igreja pela sua unidade indissolúvel.

- O terceiro Evangelho coloca bem clara a distinção entre os tempos de reparação com o Batista e o tempo da redenção com Jesus e o tempo da Igreja, agora caminhando até o fim do mundo. Seu evangelho é colocado próximo e para todos os povos pela misericórdia e pela benevolência de Deus. Nos dias de hoje de guerra, de queima de ônibus, de violência, de corrupção e de enforcamento, nada melhor do que ler e apreciar, meditar e viver os ensinamentos dóceis de Lucas: misericórdia, alegria, redenção e de sentido missionário.

 

Pe. Gildeo – fevereiro 2016