O AMOR NO MATRIMÔNIO (2ª PARTE)

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

O NOSSO AMOR COTIDIANO: Continuação da reflexão sobre o texto escrito por São Paulo, sobre as características do amor verdadeiro.

Sem violência interior – Alimentar a indignação, a agressividade só serve para adoentar, acabando por nos isolar. A indignação é saudável, quando nos leva a reagir perante uma grave injustiça; mas é prejudicial quando tende a impregnar todas as nossas atitudes para com os outros. A palavra de Deus não nos permite alimentar a ira. ”Não se ponha o sol sobre vossa ira” (Ef4,26). A reação perante um mal deve ser antes de tudo, abençoar no coração, desejar o bem,pedir a Deus que liberte e cure. Nunca se deve terminar o dia sem fazer as pazes na família.

Perdão - Quando permitimos a entrada de um mau sentimento no nosso íntimo, damos lugar a um ressentimento. O contrário disto é o perdão, que fundado em uma atitude positiva procura compreender a fraqueza alheia, como Jesus disse: ”Pai, perdoa-lhes! Eles não sabem o que fazem” (Lc 23,34). Mas a tendência é não perdoar e deste modo qualquer erro ou queda do cônjuge pode danificar o vínculo de amor e a estabilidade familiar. O perdão é desejável, mas ninguém diz que é fácil.  Se aceitarmos que o amor de Deus é incondicional, então poderemos amar sem limites e perdoar ainda que tenha sido injusto conosco.

Alegrar-se com os outros – É especial aos olhos de Deus aquele que se alegra com o bem do outro, quando reconhece a sua dignidade, quando apreciam as suas capacidades e as suas boas obras. Se não alimentamos a capacidade de rejubilar com o bem do outro, condenamo-nos a viver com pouca alegria, porque – como disse Jesus: “Há mais felicidade em dar do que em receber.” (At 20,35).A Família deve ser o lugar em que uma pessoa que conquista algo de bom na vida, sabe que vão com ela se alegrar.

Tudo Desculpa – Lembrem-se de que as dificuldades, os pontos fracos existem, mas não constituem apenas uma parte, não são a totalidade do ser do outro.Um fato desagradável num relacionamento não é a totalidade desse relacionamento, todos possuem uma complexa combinação de luzes e sombras. Os esposos que se amam procuram mostrar mais o lado bom do cônjuge do que suas fraquezas, ou guardam silêncio. O amor convive com a imperfeição, e sabe compreender os limites do ser amado.

Confia – Quando uma pessoa sabe que os outros confiam nela, e apreciam a bondade do seu ser, mostra-se como é, sem dissimulações, e com transparência. Ao contrário, quando sabem que dela suspeitam, julgam-no, sem compaixão e não o amam incondicionalmente prefere guardar segredos, esconder suas quedas e fraquezas, fingir ser o que não é.Uma família onde reina a confiança sempre floresce, enriquece.

Espera – Indica a esperança de quem sabe um dia o outro possa mudar, espera que seja possível um amadurecimento. Implica em aceitar que nem tudo nesta vida acontece como se deseja. Saibamos tirar algum bem dos males que não se consegue vencer nesta terra.

Tudo Suporta – Suporta com espírito positivo e se mantêm firme diante das contrariedades. A pessoa forte é aquela que quebra a cadeia do ódio, a cadeia do mal. Na vida familiar, é preciso cultivar a força do amor, que permite lutar contra o mal que a ameaça. O amor não se deixa dominar pelo ressentimento, o desprezo das pessoas, o desejo de se lamentar ou até vingar-se por alguma coisa. O ideal cristão, na família, é amor que apesar de tudo não desiste.