O AMOR NO MATRIMÔNIO (1ª PARTE)

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

Tudo o que foi dito não é suficiente para exprimir o evangelho do matrimônio e da família, se não nos detivermos particularmente a falar do amor.  A graça do Sacramento do Matrimônio destina-se antes de tudo, “A aperfeiçoar o amor dos cônjuges”. “Se tivesse toda a fé, a ponto de remover montanhas, mas não tivesse amor, eu nada seria. Se eu gastasse todos os meus bens no sustento dos pobres e até me entregasse como escravo, para me gloriar, mas não tivesse amor, de nada me aproveitaria” (1Cor 13,2-3). Mas a palavra amor, uma das mais usada, muitas vezes aparece desfigurada.

O NOSSO AMOR COTIDIANO:No hino à caridade escrito por São Paulo, vemos algumas características para bem viver o verdadeiro amor: “O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso e nem se incha de orgulho, nada faz de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, nem leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade”. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo. (1Cor13,4-7)

Paciência-Uma pessoa mostra-se paciente quando não se deixa levar pelos impulsose evita agredir.Ter paciência não é deixar que nos maltratem,nem tolerar agressões físicasou permitir que nos tratem como objeto. O problema surge quando exigimos que as relações sejam perfeitas ou nos colocamos no centro esperando que se cumpra a nossa vontade, tornando a família um campo de batalha. A palavra de Deus nos exorta: “Desapareça do meio de vós todo amargor e exaltação, toda ira e gritaria, ultrajes e toda espécie de maldade”(Ef.4,31)

Atitude de Serviço - A Paciência nomeada em primeiro lugar não é postura passiva, mas há de ser acompanhada por uma reação dinâmica e criativa perante aos outros. Indica que o amor beneficiapromove os outros. Por isso traduz-se como “prestável”. Como diz Santo Inácio de Loiola: ” O amor deve ser colocado mais nas obras do que nas palavras, permitindo-nos experimentar a felicidade de dar a nobreza de doar-se sem receber nada em troca.”

Curando a Inveja –Contrário ao amor está a inveja e o ciúme.A inveja é uma tristeza e demonstra que não nos interessa a felicidade alheia, e estamos centrados apenas em nosso bem-estar.O amor nos leva a cumprir os dois últimos mandamentos da lei de Deus: Não cobiçarás a casa do próximo.Não cobiçarás a sua mulher, nem seu escravo (a) nem seu boi, nem seu jumento, nem coisa alguma que lhe pertença (Ex 20,17).OAmor leva-nos a aceitar o direito de cada ser humano vendo-o com o olhar de Deus Pai.

Sem ser arrogante e nem se orgulhar – Na vida familiar não pode reinar o domínio de uns sobre os outros, nem a competência para ver quem é mais inteligente ou poderoso. “Revesti-vos todos de humildade no relacionamento, porque Deus resiste aos soberbos,mas dá a sua graça aos humildes”.

Amabilidade – Amar é tornar-se amável , agradável, capaz de dizer palavras de incentivo que reconfortam fortalecem, consolam, estimulam, é não se mostrar rude, inconveniente,áspero.Jesus era amável com as pessoas e sempre lhes dizia: Coragem, Filho, teus pecados estão perdoados!(Mt9, 2) Levanta-te!(Mc 5, 41)

Desprendimento – “O amor não procura o seu próprio interesse”. São Tomaz de Aquino explicou ser mais próprio da caridade querer amar do que ser amado.Um exemplo disso é o amor das mães que procuram mais amar do que serem amadas.”De graça recebestes, de graça deveis dar”(Mt 10,8).