QUARESMA

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

Tempo da Quaresma é o período do ano litúrgico que antecede a Páscoa cristã. Apenas algumas igrejas cristãs celebram o tempo da quaresma como a Católica Ocidental, a Ortodoxa, a Anglicana e a Luterana.

Quaresma é uma palavra originária do latim, quadragésima dies (quadragésimo dia). É um tempo de quarenta dias de preparação para a celebração da Páscoa, que comemora a ressurreição e a vitória de Cristo depois dos seus sofrimentos e morte, conforme os Evangelhos.

No tempo da Quaresma, o jejum, a abstinência de carne, mortificações, caridade e orações fortalecem a compreensão e a vivência do seguimento de Jesus até a sua ressurreição.

 A Quaresma leva-nos a meditar sobre o Antigo e o Novo Testamento. Quarenta é um número simbólico que destaca momentos salientes da experiência da  da comunidade judaica e cristã. Na Bíblia, o número quarenta aparece em diversos momentos significativos, a saber:

ANTIGO TESTAMENTO

Na história de Noé (Gênesis 7,4-12 e 8,6), durante o dilúvio, é o tempo transcorrido na arca, junto com a sua família e com os animais. Após o dilúvio, passarão mais quarenta dias antes de tocar a terra firme.

Na narrativa referente a Moisés, é o tempo de sua permanência no monte Sinai – quarenta dias e quarenta noites – para receber a Lei (Êxodo 24,18). Quarenta anos dura a viagem do povo judeu do Egito para a Terra prometida (Deuteronômio 8,2-4).

No Livro dos Juízes, refere-se a quarenta anos de paz de que Israel goza sob os Juízes (Juízes 3,11).

O profeta Elias leva quarenta dias para chegar ao monte Horeb, onde se encontra com Deus (I Reis 19,8).

Os cidadãos de Nínive fazem penitência durante quarenta dias para obter o perdão de Deus (Jonas 3,4-5).

Quarenta anos duraram os reinados de Saul (Atos 13,21), de Davi (II Samuel 5,4-5) e de Salomão (I Reis 11,42), os três primeiros reis de Israel.

O Salmo 95,10 refere-se ao número de anos que o povo judeu caminhou pelo deserto.

NOVO TESTAMENTO:

Jesus foi levado por Maria e José ao Templo, quarenta dias após o seu nascimento, para ser apresentado ao Senhor (Lucas 2,22). Este período de quarenta dias era determinado pela lei judaica, quando uma mulher desse à luz a um filho homem. Foi a soma dos dias para a circuncisão de Jesus, após o parto, mais o período para a purificação de Maria. Só então ela poderia entrar no santuário (Levítico 12,2-4).

Jesus, antes de iniciar a sua vida pública, retira-se no deserto por quarenta dias e quarenta noites, sem comer (Mateus 4,2 e Lucas 4,1-2).

Durante quarenta dias Jesus ressuscitado instrui os seus discípulos, antes de subir ao Céu e enviar o Espírito Santo (Atos 1,1-3).

NA IGREJA CATÓLICA

Na Igreja Católica, o Tempo da Quaresma decorre desde a Quarta-feira de Cinzas até a Solenidade de Domingo de Ramos decorrendo assim os 40 dias da quaresma. A semana que precede a Páscoa é chamada pela tradição de Semana Santa.

QUARESMA: TEMPO DE CONVERSÃO

O Papa Bento XVI, na Audiência Geral de Catequese, no dia 22/02/2012, assim definiu sobre os quarenta dias da Quaresma: “Quarenta dias é um número que exprime o tempo da expectativa, da purificação, do regresso ao Senhor e da consciência de que Deus é fiel às suas promessas”.

O Código de Direito Canônico da Igreja Católica prescreve todas as sextas-feiras do ano e o tempo da Quaresma como um tempo de penitência: (Cânon 1250). Somos chamados à oração, às obras de piedade e de caridade, à renúncia, ao jejum e à penitência, (Cânon 1249).

A Igreja pede que obedeçamos ao preceito da abstinência e do jejum na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira da Paixão (Cânon 1251).

QUARTA FEIRA DE CINZAS

A liturgia da Quarta-feira de Cinzas (Feria quarta cinerum, em latim) abre o tempo da Quaresma, um tempo de mais oração, penitência e caridade.  O nome vem das cinzas que nesse dia são bentas e impostas na cabeça dos fiéis, como símbolo da vida efêmera e passageira e convite à penitência.

As cinzas colocadas nas cabeças dos fiéis são provenientes dos ramos bentos do Domingo de Ramos do ano anterior. A imposição se faz no alto da cabeça, em forma de cruz acompanhada de uma das seguintes das admoestações:

arrependei-vos e crede no Evangelho. (Marcos 1,15)

porquanto tu és pó, e em pó te hás de tornar. (Gênesis 3,19)

DOMINGOS DA QUARESMA

A Quaresma consta de seis domingos, que são chamados de I, II, III, IV, V e Domingo de Ramos da Paixão (VI). Durante o período da Quaresma acontecem as solenidades de São José (19 de março) e da Anunciação do Senhor (25 de março).

O quarto domingo da Quaresma é denominado Domingo Laetare, assim chamado pela primeira palavra do introito em latim: Laetare Jerusalém (Alegra-te, Jerusalém!). Os paramentos da missa são de cor rosa.

O Domingo de Ramos (Dominica palmarum, em latim), é o sexto domingo e precede a festa da Páscoa.

CAMPANHA DA FRATERNIDADE

A Campanha da Fraternidade no Brasil tem início sempre na Quarta Feira de Cinzas. A Campanha anual da Fraternidade oferece sempre um Tema e um Lema com alguma proposta pastoral.

A Campanha da Fraternidade 2018 tem como Tema: Fraternidade e Superação da Violência e como Lema: “Vos sois todos irmãos”.

A Campanha da Fraternidade no Brasil assumiu tão grande importância pastoral, que a CNBB sugere que se cantem as músicas da Campanha durante as Celebrações Eucarísticas.

Pe. Geraldo Ildeo Franco - Fevereiro 2018