Sínodo para a  Amazônia

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

Em outubro desse ano, a Igreja retoma a célebre frase do papa Paulo VI "Cristo aponta para a Amazônia". Convocada pelo papa Francisco, a assembleia sinodal terá como tema "Amazônia: novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral".

O papa Francisco convocou, em outubro de 2017, a Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para outubro de 2019. O objetivo, nas palavras do pontífice, "identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa da crise da Floresta Amazônica, pulmão de capital importância para nosso planeta. Que os novos Santos intercedam por este evento eclesial para que, no respeito da beleza da Criação, todos os povos da terra louvem a Deus, Senhor do universo, e por Ele iluminados, percorram caminhos de justiça e de paz".

O Sínodo é uma instituição permanente da Igreja Católica que foi criada pelo papa Paulo VI, em resposta aos desejos dos padres do Concílio Vaticano II. A intenção é manter vivo o espírito de colegialidade nascido na experiência conciliar. A reunião desta instituição permanente da Igreja consiste em um encontro religioso ou assembleia na qual alguns bispos, reunidos com o papa, têm a oportunidade de trocarem informações e compartilhar experiências. O objetivo comum destas reuniões é buscar soluções pastorais que tenham aplicação universal.

De acordo com o Documento Preparatório, o Sínodo vai refletir sobre os novos caminhos de evangelização que devem ser elaborados para e com o povo de Deus que habita na região amazônica: habitantes de comunidades e zonas rurais, de cidades e grandes metrópoles, ribeirinhos, migrantes e deslocados e, especialmente, para e com os povos indígenas.

As reflexões do Sínodo para a Pan-Amazônia superam o âmbito estritamente eclesial amazônico, por serem relevantes para a Igreja universal e para o futuro de todo o planeta "Partimos de um território específico, do qual se quer fazer uma ponte para outros biomas essenciais do nosso mundo: Bacia Fluvial do Congo, corredor biológico mesoamericano, florestas tropicais da Ásia Pacífica e Aquífero Guarani, entre outros':

O Documento Preparatório indica alguns assuntos que devem estar na pauta do Sínodo para a Amazônia:

· O "rosto dos povos da Amazônia"; A riqueza natural em risco mediante a exploração desmedida; O modo de vida dos povos da Amazônia baseado no "bem-viver"; A realidade das cidades dos nove países que compõem a Pan-Amazônia; A predominância das desigualdades sociais, econômicas, culturais e políticas;

·   IDENTIDADE E CLAMORES DA PAN-AMAZÔNIA: O território; Diversidade sociocultural; Identidade dos povos indígenas; Memória histórica eclesial; Justiça e direitos dos povos; Espiritualidade e sabedoria.

· PARA UMA CONVERSÃO PASTORAL E ECOLÓGICA: Anunciar o Evangelho de Jesus na Amazônia: dimensão bíblico-teológica; dimensão social; dimensão ecológica; dimensão sacramental; dimensão eclesial-missionária.

· NOVOS CAMINHOS PARA UMA IGREJA COM ROSTO AMAZÔNICO: Igreja com rosto amazônico; Dimensão profética; Ministérios com rostos amazônicos; Novos caminhos;

Com informações da Santa Sé e da Repam-Brasil

Cleiton Marcos – CPP – Paroquia São Geraldo Magela