CAMPANHA DA FRATERNIDADE - CF - 2016: ECUMÊNICA.

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

De quatro em quatro anos a CF é assumida de modo ecumênico. Ou seja, várias Igrejas trabalham em conjunto sobre as propostas da CF. Os temas das CF interessam a todos os brasileiros, independentemente de seu credo ou ideologia Por exemplo, a CF 2016 trata sobre uma questão que atinge a pobres e ricos: Saneamento básico. Muitas comunidades  não tem o básico de Saneamento e de higiene. A falta de higiene básica irá provocar mais doenças. Irá agredir as famílias e as comunidades com mais mortalidade infantil, dengue, violência e com analfabetismo.  Sem higiene social, familiar e pessoal a saúde fica mais fragilizada. Quem paga a conta somos todos nós. Atualmente a CF está atingindo outros Países

 As conseqüências sócio-econômicas, com a falta de Saneamento básico, não se restringem apenas às vítimas diretas da falta do saneamento básico. Isto é a falta de Saneamento básico: falta de água potável, lixo jogado nas ruas, esgoto a céu aberto, dengue, ratos, baratas, poluição dos rios, do ar e da terra. O prejuízo tende a crescer atingindo a todos nós. Por isso, é fundamental que TODOS nós nos empenhemos em conhecer a realidade, analisar as conseqüências da falta do Saneamento básico e tomar atitudes concretas e conseqüentes para se mudar a situação e IMPLANTAR o Saneamento básico para todas as comunidades e cidades. Não podemos esperar as soluções apenas do Governo, apesar de todos nós pagarmos impostos e termos direito de morar com dignidade e higiene. Cada um de nós deve se tornar responsável por um ambiente sadio, limpo em que se possa viver protegido contra tantos micróbios, germes, insetos e roedores nocivos à nossa saúde.

A Campanha da Fraternidade 2016 propõe-nos estudar, ver, analisar e tomar atitudes educativas e concretas no que se refere ao saneamento básico. Com este tema e lema, duas dimensões básicas para a subsistência da vida são abarcadas em um só tempo: o cuidado com a criação e a luta pela justiça, sobretudo dos países pobres e vulneráveis”.

Nessa Campanha da Fraternidade Ecumênica deseja-se instaurar processos de diálogos que contribuam para a reflexão crítica dos modelos de desenvolvimento que têm orientado a política e a economia.  A falta básica de saneamento básico nas cidades brasileiras é um problema específico que afeta o meio ambiente e a vida de todos os seres vivos, que é a fragilidade e, em alguns lugares, a ausência dos serviços de saneamento básico em nosso país.

Uma das novidades da Campanha é a parceria com a Misereor, entidade episcopal da Igreja Católica da Alemanha que trabalha na cooperação para o desenvolvimento na Ásia, África e América Latina.

Desde 1958, a Misereor contribui para fortalecer a voz dos povos do Sul, que lutam e buscam caminhos que possam conduzir ao bem-viver dos homens e mulheres. A CF/2016 está em sintonia, também, com o Conselho Mundial das Igrejas e com o Papa Francisco.

A Comissão da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016 é composta pelas seguintes Igrejas: Católica Apostólica Romana, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil, Sirian Ortodoxa de Antioquia; como também pelo Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (Ceseep), Visão Mundial, Aliança de Batistas do Brasil, Diretoria do Conic e Misereor. (MT/Conic/CNBB).

Pe. G.ildeo Franco