Dom Luciano Mendes, ex-arcebispo de Mariana, está no caminho da beatificação

PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

ÁGUAS, BELA VISTA, CARIRU, CASTELO, VILA IPANEMA - IPATINGA / MG.

O Padroeiro: Sagrado Coração de Jesus

 

 

 

 

Mariana, primeira vila, cidade e diocese de Minas, começa a percorrer o longo caminho para ser reconhecido como beato, o homem que trabalhou pelos pobres, na defesa dos direitos humanos e exerceu funções de destaque em instituições nacionais e internacionais. A Santa Sé autorizou a abertura do processo de beatificação de dom Luciano Mendes de Almeida (1930-2006), carioca que viveu 18 anos na cidade e agora se torna Servo de Deus, informou, ontem, o arcebispo de Mariana, dom Geraldo Lyrio Rocha. “Estamos em júbilo com esta grande notícia”, disse, ontem, dom Geraldo, explicando que os católicos já podem se dirigir a dom Luciano,  pedindo as graças de Deus.

Para dar início ao processo de beatificação do ex-arcebispo de Mariana, que antecede o de canonização, ou se tornar santo, a arquidiocese instalará o tribunal eclesiástico durante missa solene que será celebrada em 27 de agosto, na Catedral da Sé, lembrando a data em que ele morreu, em decorrência de falência múltipla dos órgãos. No tribunal, poderão ser ouvidos os depoimentos de pessoas que obtiveram milagres pela intercessão de dom Luciano, que está enterrado na cripta, e recolhidos documentos, além de outras providências. Por enquanto, não foi decidido o nome do postulador ou advogado da causa.

O comunicado da Congregação para a Causa dos Santos, da Santa Sé, chegou a Mariana na terça-feira, quando se completaram 170 anos do nascimento de Antônio Ferreira Viçoso (1787-1875), o Servo de Deus dom Viçoso – também enterrado na cripta da Catedral da Sé e em processo de beatificação – a quem dom Luciano rezara, pedindo a intercessão, para o restabelecimento depois de grave acidente de carro. A causa da beatificação tem apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em assembleia, neste mês, em Aparecida (SP), mais de 300 bispos aprovaram, por unanimidade, moção nesse sentido, tendo em vista a vida santa do ex-arcebispo de Mariana.

Luciano Pedro Mendes de Almeida nasceu no Rio de Janeiro e era filho de Cândido Mendes de Almeida e de Emília Mello Vieira Mendes de Almeida. Jovem, ingressou na Companhia de Jesus, e estudou filosofia em Nova Friburgo (RJ). Em Roma, estudou teologia, doutorado em filosofia. Ordenou-se bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo (1976). Entre as inúmeras funções, se destacam o trabalho na CNBB, como secretário-geral (1979/1987), e a presidência  (1988/1995), além de membro da Pontifícia Comissão de Justiça e Paz (1992 a 2006).

Fonte : https://www.em.com.br/app/noticia