16/02 Notícias da Igreja Papa recorda sacerdote assassinado na RDC: violência injustificável e deplorável
Compartilhar

Mesmo diante de mais um ato de violência na República Democrática do Congo, Francisco exorta os fiéis a imitarem o exemplo de Jesus, o Bom Pastor, anunciando e testemunhando a bondade e a fraternidade.

Que a morte do padre Richard não desencoraje o anúncio e o testemunho de bondade e fraternidade. Esse foi o desejo expresso pelo Papa Francisco na saudação em italiano, ao final da Audiência Geral, ao lamentar o assassinato do padre Richard Masivi Kasereka, em uma localidade do leste da República Democrática do Congo:

Ao saudar os religiosos da Ordem dos Clérigos Regulares Menores, penso no seu jovem confrade, padre Richard, da República Democrática do Congo, morto no dia 2 de fevereiro, depois de ter celebrado a Missa no Dia da Vida Consagrada. Que a morte do padre Richard, vítima de uma violência injustificável e deplorável, não desencoraje os seus familiares, a sua família religiosa e a comunidade cristã daquela nação de serem anunciadores e testemunhas de bondade e de fraternidade, não obstante as dificuldades, imitando o exemplo de Jesus, o Bom Pastor.

O religioso congolês da Ordem dos Clérigos Regulares Menores (também conhecidos como “caraciolinos” ou “Padres Adorno”) foi morto 3 dias antes de completar 35 anos por homens armados em Vusesa, entre Kirumba e Mighobwe, no território de Lubero (Kivu Norte), quando voltava para sua paróquia depois de ter celebrado a Missa no Dia Mundial da Vida Consagrada, em Kanyaboyonga. fi Ele foi sepultado no sábado, 5 de fevereiro.

Logo após sua morte, o bispo de Butembo-Beni, Dom Dom Melchisédec Sikuli Paluku, divulgou uma nota onde comunicava com pesar a morte do sacerdote membro da Ordem dos Clérigos Regulares Menores e pároco da paróquia de São Miguel Arcanjo de Kaseghe. Em nome da diocese, expressou as condolências “às famílias religiosas e de sangue do Pe. Richard”, bem como “aos sacerdotes, pessoas consagradas e fiéis leigos de Butembo-Beni.”

As províncias do leste da RDC, em particular o Kivu do Norte e a vizinha Ituri, vivem há décadas em estado de insegurança permanente devido à presença de vários grupos armados. Em 1º de fevereiro, uma milícia local matou 62 pessoas em um campo para deslocados internos em Ituri.

Vatican News
Imagem capa: Papa Francisco na Audiência Geral de 16 de fevereiro de 2022 (Vatican Media)