22/04 Notícias da Igreja Presidente do Conselho Nacional do Laicato será agraciada com Medalha da Inconfidência Mineira
Compartilhar

A presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), Sônia Gomes de Oliveira, será agraciada com medalha da Inconfidência Mineira no próximo 21 de abril, na cidade histórica de Ouro Preto (MG). A decisão foi anunciada no dia 4 de abril, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em reunião do Conselho Permanente da Medalha.

Após dois anos suspensa por causa da pandemia da Covid-19, a solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência será retomada em Ouro Preto (Região Central), nesta quinta-feira, 21 de abril, data que marca os 230 anos da morte de Tiradentes.

A presidente do CNLB será condecorada por indicação da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), em razão do seu testemunho de vida, por ser uma mulher negra ligada às causas sociais e com uma trajetória de compromisso junto às pessoas mais marginalizadas e em condição de vulnerabilidade social. Além dela, também receberão a medalha médicos, desembargadores, bispo, político e militares.

Ao saber da condecoração, Sônia disse ter ficado muito agradecida, mas ao mesmo tempo com uma responsabilidade muito grande uma vez que a medalha representa pessoas, grupos, mulheres e homens que estão no dia a dia de muitas lutas contidas na honraria. “Este reconhecimento gera uma responsabilidade muito grande de continuar na luta entendendo que estou no caminho certo e que muitas pessoas precisam deste companheirismo, desta fala e presença no norte de Minas”, disse. 

A medalha da Inconfidência Mineira

Criada em 1952 pelo governador Juscelino Kubitschek, a medalha é normalmente concedida a personalidades que têm grande relevância no cenário brasileiro. Ela possui quatro graus: Grande Colar, Grande Medalha, Medalha de Honra e Medalha da Inconfidência.

A cerimônia é realizada tradicionalmente em 21 de abril, dia da Inconfidência Mineira, movimento de independência que teve como epicentro a cidade de Ouro Preto, no século XVIII. Todos os anos, a capital do Estado é simbolicamente transferida para Ouro Preto durante a celebração.

Trajetória

Nascida em 28 de abril de 1969, em Montes Claros, norte de Minas Gerais, Sônia Gomes de Oliveira tem 52 anos e é filha de Maria Eva Gomes de Oliveira (Dona Tiú) e Sebastião Rodrigues de Oliveira. É formada em Assistência Social pela Faculdade Santo Agostinho, atualmente na arquidiocese de Montes Claros atua na Legião de Assistência Recuperadora.

Como cristã leiga, foi presidente do CNLB do regional Leste II por dois mandatos de 2012 a 2017. É tesoureira adjunta do CNLB regional Leste II e foi eleita, em 2019, presidente do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB). Trata-se de um organismo de articulação, organização e representação dos cristãos leigos e leigas que tem por missão “integrar os leigos e leigas dos movimentos, das pastorais, daqueles que vivem sua vida comunitária numa paróquia ou comunidade, e dos que vivem sua fé cristã inseridos nas atividades da sociedade” (Caderno do CNLB, nº 2).

 Para o CNLB,  Sônia Gomes receber a medalha  é uma oportunidade de confirmar e animar o laicato a assumir cada vez mais na Igreja do Brasil a opção preferencial pelos pobres e excluídos, sendo cidadãos comprometidos com os valores do Evangelho.

CNBB