19/04 Notícias da Igreja Série de matérias do Globoplay apresenta os resultados de projetos apoiados pelo FNS na Diocese de Januária (MG)
Compartilhar

Em 2021, com recursos arrecadados pela Coleta Nacional da Solidariedade da Campanha da Fraternidade Ecumênica, o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) aprovou o repasse de mais de dois milhões de reais para um total de 94 projetos de entidades sociais, sem fins lucrativos, e que estavam habilitados a trabalhar com a temática “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” em todo país.

O Globoplay veiculou no início deste mês de abril uma série de matérias sobre o FNS e os projetos apoiados pelo fundo em Januária (MG). Um deles foi desenvolvido membros da Associação da Comunidade Quilombola Alegre com 170 famílias, cerca de 1000 pessoas.

Com os recursos do FNS, a comunidade implementou projetos de geração de renda e de cozinha comunitária, equipamento de produção de alimentos que também são vendidos como alternativa de geração de renda para os associados.

Saiba mais sobre o projeto “Cozinha Sertaneja” implantada em Januária:

FNS 2021: Projeto implementa “Cozinha Sertaneja” em Januária (MG) e gera renda para agricultores familiares – CNBB

Na série, o bispo da diocese de Januária, dom José Moreira, explica como é feita a Coleta Nacional da Solidariedade no Domingo de Ramos: “As comunidades e paróquias do Brasil fazem uma coleta e a enviam ao Fundo Nacional de Solidariedade, da CNBB. As dioceses eparóquias, via Cáritas e outras organizações reconhecidas pela Igreja, fazem projetos e o dinheiro volta para ser aplicado pelas comunidades”, disse.

O bispo enaltece, na matéria, o papel do FNS: “O que a gente manda para este fundo e o que a gente recebe de volta é muita coisa. Eu agradeço imensamente o trabalho da Cáritas Januária na gestão deste recurso junto à associação”, disse.

Veja na matéria o resultado do apoio do FNS às iniciativas locais em Januária (MG)

Horta comunitária em São Francisco (MG)

A outra matéria, cujo link pode ser acessado aqui, fala do projeto desenvolvido em São Francisco, cidade do Norte de Minas Gerais, de implementação e organização de uma horta comunitária como alternativa de alimentação saudável e geração de renda para 84 famílias.

Segundo a diretora da associação local, Silsia Valdineia Vieira, a comunidade não tinha apoio de nenhuma organização, nem mesmo da prefeitura. Ela conta que hoje, com a venda das hortaliças nas feiras locais, os associados conseguem manter as suas famílias.

FNS em 2021

No contexto da pandemia do novo coronavírus, os recursos arrecadados (R$ 2.175.429,19) apoiaram projetos sociais relacionados a questões emergenciais como a segurança alimentar, geração de renda e a prevenção da pandemia.

Os 94 projetos têm focos específicos de ação e seguiram um conjunto de regras, uma delas é o encaixe em um dos três eixos de atuação, conforme estabelecido em edital próprio: (1) auxílio a situações de insegurança alimentar; (2) insumos para cuidados sanitários ligados à pandemia e 3) captação para a geração de renda.

No que diz respeito ao primeiro eixo, de auxílio a situações de insegurança alimentar, o Departamento Social da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) divulgou que foram destinados o total de R$ 1.448.812,37. Com relação ao segundo eixo, de insumos para cuidados sanitários, foram destinado o valor total de R$ 363.257,76. E os projetos que dizem respeito à captação para a geração de renda receberam R$ 363.359,06.

O Departamento Social também revelou que cinco dos projetos aprovados tiveram recomendações de outras igrejas. Seis deles são projetos de entidades indígenas ou que vão realizar trabalhos com indígenas e dez deles são de entidades quilombolas ou que vão realizar trabalhos com quilombolas.

Projetos aprovados por regiões

A região sudeste é que mais teve projetos aprovados (39), seguida das regiões nordeste (30), sul (13), centro-oeste (7) e norte (5). O estado com maior número de projetos aprovados é Minas Gerais (26); juntos, eles receberam a quantia de R$ 588.307,33.

Confira os estados e o número de projetos aprovados: BA – 06 projetos, CE – 05 projetos, DF – 04 projetos, MA – 04 projetos, MG – 26 projetos, MT – 02 projetos, MS – 01 projeto, PA – 03 projetos, PE – 03 projetos, PI – 03 projetos, PR – 08 projetos, SC – 02 projetos, SE – 02 projetos, RJ – 05 projetos, RN – 07 projetos, RO – 01 projeto, RS – 03 projetos, SP – 07 projetos e TO – 01 projetos.

O coordenador do Departamento Social da CNBB, Franklin Queiroz, enfatizou a importância que o FNS adquire, para a Igreja no Brasil, e na ajuda aos mais necessitados, especialmente num contexto difícil da pandemia e de desemprego:

“O FNS é um importante instrumento de partilha e de comunhão que faz chegar aos mais necessitados a ajuda necessária para as mais diversas realidades sociais. É um ‘braço’ da Igreja Católica que envolve e distribui esperança a partir do gesto concreto da Campanha da Fraternidade que acontece no domingo de Ramos, a coleta da Solidariedade!”, disse.

Balanço completo

No site do Fundo Nacional de Solidariedade há uma relação completa dos projetos que foram aprovados, além da prestação de contas. Confira: http://fns.cnbb.org.br/fundo/informativo/index

CNBB Nacional
CNBB Leste 2