03/06 Notícias da Igreja Setor Música Litúrgica oferece subsídio com sugestões de músicas para a Solenidade de Pentecostes
Compartilhar

O Setor Música Litúrgica da Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) oferece um subsídio com sugestões de músicas litúrgicas para a Solenidade de Pentecostes, que será celebrada no dia 5 de junho.

O material situa cada música no momento da celebração, destacando a relação delas com os textos litúrgicos e com o acontecimento da descida do Espírito Santo sobre os primeiros cristãos.

“As sugestões de cantos que aqui apresentamos, orientadas pela Instrução Geral do Missal Romano, são tomadas como parâmetros as antífonas de entrada, da apresentação das oferendas e comunhão, todas extraídos do Gradual e do Missal Romano, que podem ser utilizadas nas celebrações de Vésperas e do Dia de Pentecostes”, explica o assessor do Setor Música Litúrgica da CNBB, irmão Fernando Benedito Vieira.  

Ele explica também que existe “uma diferença muito grande entre cantos religiosos, cantos de animação de grupos, cantos catequéticos e cantos litúrgicos”. No canto da Liturgia, ressalta, “não se improvisa, não se canta qualquer coisa em qualquer lugar. É preciso compreender bem o que significa participação na Liturgia e que existem vários tipos de cantos na Liturgia: que o canto se caracteriza pelos mistérios celebrados da Liturgia e pelo lugar e função do canto na totalidade do rito celebrativo”.

Confira o subsídio (baixe em PDF aqui):

DOMINGO DE PENTECOSTES 

MISSA DA VIGÍLIA E DO DIA
Músicas extraídas do Hinário Litúrgico da CNBB com base no Graduale e no Missal Romano e outros 

Presente nas Sagradas Escrituras, Pentecostes é uma festa dos primeiros cristãos, herdada da herança festiva do povo de Israel. Passados cinquenta dias após a Ressureição, Jesus Cristo enviou-lhes o seu Espírito, conforme prometeu, para que pudessem cumprir o mandamento do amor. Na liturgia romana, os textos da Missa da Vigília e da Missa do dia expressam bem este acontecimento, o que marca o início efetivo da evangelização. Na liturgia a música é parte integrante do mistério, de forma que ela cumpre sua função ritual quanto mais intimamente estiver ligada às ações sagradas. As sugestões de cantos que aqui apresentamos, orientadas pela IGMR, são tomadas como parâmetros as antífonas de entrada, da apresentação das oferendas e comunhão, todas extraídos do Gradual e do Missal Romano, que podem ser utilizadas nas celebrações de Vésperas e do Dia de Pentecostes.  

 

Canto de Entrada da Vigília:  

ANTÍFONA VIGÍLIA: “O amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo seu Espírito que habita em nós, aleluia!” 

Na Antífona extraída da Carta aos Romanos, São Paulo vai nos animar a esperança, pois ela não decepciona. Pois, mesmo quando estávamos no pecado, Deus nos reconciliou em seu filho Jesus Cristo e, ainda mais agora com o envio do Espírito Santo, em que chega para nós o paráclito, o defensor. Inspirados nesse propósito, os compositores Frei Joel Postma, Frei Wanderson, Pe. José Alves, Ir. Tarcísia e Gílson Celerino apresentam suas melodias.   

 

Canto de Entrada do Dia:  

ANTÍFONA DIA: “O Espírito do Senhor encheu o universo; ele mantém unidas todas as coisas e conhece todas as línguas, aleluia.  

O livro da Sabedoria nos mostra, ainda que velada, a imagem do Espírito Santo. A Sabedoria é um espírito que ama o ser humano, estando dentro do coração de cada à escuta da sua voz. É o Espírito que nos suscita a elevar orações e louvores a Deus, grita em nós “Abbá” – Pai; pois sem Ele não seríamos capazes. É o mesmo gemido que conhece todas as línguas, que preenche toda a terra como brisa suave e conhece cada som, e este som chega ao Senhor. Os compositores Reginaldo Veloso, Fr. Joel Postma e Frei Wanderson também se inspiram nesta antífona e nos fazem cantilar essas belas melodias.  

 

 

Opcionais para as duas missas: 

 

Salmo Responsorial:  

Sl 103(104) – R. Enviai o vosso Espírito Senhor, e da terra toda a face renovai.   

Ou. Aleluia, Aleluia, Aleluia  

 

 

Sequência (Missa do Dia):  

A Sequência de Pentecostes vem de uma antiquíssima tradição da Igreja. O compositor deste canto era uma verdadeira harpa de Deus tocada pelo próprio Espírito Santo. Seus sons permanecerão por tanto tempo quanto a humanidade recorrer, em oração sincera, ao “Pai dos pobres”. Quem quer que perceba a carência de seu próprio coração, quem quer que simpatize com tudo aquilo que move o seu coração e o coração de seus irmãos, quem quer que reflita, enquanto medita o texto e seu desenvolvimento melódico, sobre a obra do Espírito Santo nas almas e na Igreja, alcançará a mais adequada interpretação deste canto magnífico. (Autor desconhecido) Os compositores, Pe. José Weber, Frei Wanderson Freitas, Ir. Míria T. Kolling e Fr. Joel Postma apresentam suas melodias.  

 

Opcionais:  

  

Aclamação ao Evangelho:  

 

Canto de Apresentação das Oferendas (Vigília e Dia):  

ANTÍFONA: “Confirmai em nós, ó Deus o que em nós realizastes a partir de vosso templo que está em Jerusalém, aleluia!” 

Do Salmo 66 (67), a antífona da apresentação das oferendas é extraída do Gradual Simples, livro de cantos formulado durante o Concílio Vaticano II. A Igreja quer nos relembrar a nossa origem, onde o Espírito falou. Primeiro pelos profetas e depois pelo próprio Cristo no Templo de Jerusalém. Agora a Igreja pede que esse mesmo Espírito continue a nos guiar, manifestando em nós os sete dons. Inspirados neste propósito, os compositores Fr. Joel Postma, Frei Wanderson Freitas, Reginaldo Veloso, Frei Fabreti, Ir. Miria T. Kolling e André Zamur, nos oferecem belas melodias.  

 

  

Canto de Comunhão da Vigília:  

ANTÍFONA VIGÍLIA: “No último dia da festa, Jesus clamava: Se alguém tiver sede, venha a mim, e beba, aleluia!” 

No contexto de encerramento da grande festa das Tendas no evangelho de São João, Cristo chama os que têm sede. Trazendo o aspecto litúrgico, em Pentecostes se encerra o tempo pascal, a grande festa da ressureição do Senhor que se prolonga por 50 dias. Aquele que crê em Jesus, do seu interior fluirão rios de água viva. Esse é um sinal do Espírito Santo que haveriam de receber, e assim se fez após a glorificação de Cristo. Reginaldo Veloso, Franco Berettini e Ir. Míria T. Kolling nos apresentam suas belas melodias.  

 

 

Canto de Comunhão do Dia: 

ANTÍFONA DIA: “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e proclamavam as maravilhas de Deus, aleluia!” 

Os Atos dos Apóstolos relatam o nascer da Igreja. No dia de Pentecostes se encontram todos reunidos no cenáculo. Com eles estava a virgem Maria, quando desce do céu um vento impetuoso que sopra sobre os Apóstolos como línguas de fogo, e assim todos ficaram cheios do Espírito Santo, e saíram a proclamar as grandes maravilhas de Deus. Aqui os Apóstolos recebem o impulso necessário para levar adiante a mensagem de Cristo. “Nos últimos dias derramarei o meu Espírito sobre todos, e vossos filhos e filhas profetizarão.” Cumpre-se a promessa. Os compositores Fr. Joel Postma, Frei Wanderson Freitas, Ir. Miria T. Kolling e Gílson Celerino nos apresentam suas belas composições inspirados na antífona.  

  

 

Canto de louvor final

  • ENVIAI, SENHOR! (Letra: Madre Tarcísia | Música: José Alves) Partitura: Hinário Litúrgico da CNBB – Vol. II – Ciclo da Páscoa, pág. 219 
  • O ESPIRITO DO SENHOR REPOUSA SOBRE MIM (Letra e música: Pe. José Weber, SVD) Partitura: Hinário Litúrgico da CNBB – Vol. II – Ciclo da Páscoa, pág. 264 
  • VEM, ESPÍRITO DE LUZ (André Zamur e Pe. Lúcio Floro) https://youtu.be/QKUQ-XR4MsU  
  • O AMOR DE DEUS COBRIU (Ir. Miria T. Kolling e Pe. Lúcio Floro) https://youtu.be/BxvL5wsACYg   
  • VEM, ESPÍRITO SANTO, VEM! (Letra e música: D.R.) Partitura: Hinário Litúrgico da CNBB – Vol. II – Ciclo da Páscoa, pág. 302 
  • QUANDO O ESPÍRITO DE DEUS SOPROU (Letra e música: Zé Vicente) https://youtu.be/Iq9v14IztBI  

CNBB