28/01 Notícias da Igreja Um magistério a serviço do Brasil
Compartilhar

Dom Antonio Carlos Rossi Keller, bispo de Frederico Whestphalen (RS), está há anos, no exercício do magistério autêntico da Igreja.

Irmão Vanderlei de Lima, eremita de Charles de Foucauld

Machado de Assis, no Diário do Rio de Janeiro, do distante 29/12/1861, escrevia que temos dois Brasis, o oficial e o real: “O país real, esse é bom, revela os melhores instintos; mas o país oficial, esse é caricato e burlesco”.

Pois bem, Ariano Suassuna, outro afamado escritor brasileiro, na Folha de São Paulo, de 27/04/1999, assim interpreta a afirmação do literato do século XIX: “Se Machado de Assis fosse vivo, notaria que hoje o Brasil real continua a ser o do povo e a revelar-se bom, dotado dos melhores instintos; e o Brasil oficial (que é o país “do real e do mercado”) continua caricato e grotesco”. Na nossa modesta interpretação, o povo brasileiro é, via de regra, bondoso, cordato, religioso, amante da ordem etc. Todavia, querem lhe impor, à força, algo não só caricato e burlesco, mas, sobretudo, pecaminoso.

Nesta cruel revolução, quem sofre os primeiros golpes – por conterem as bases da civilização cristã, como bem lembrava o Papa Bento XVI, no parlamento alemão, em 22/09/2011 –, são a fé (e, por conseguinte, a moral) judaico-cristã, a razão grega e o direito romano. No Brasil, Dom Antonio Carlos Rossi Keller, bispo de Frederico Whestphalen (RS), está há anos, no exercício do magistério autêntico da Igreja (cf. Lumen Gentium, 25).

Isso posto, desejamos transcrever alguns trechos de importantes e oportunas Notas Pastorais de Dom Keller, meio eficaz, sério e bem fundamentado que ele usa para chegar aos seus diocesanos (primeiros destinatários) e demais leitores pelo Brasil afora que, nas controvérsias diárias, desejam, precisam e merecem uma palavra da Igreja sobre aquele ponto específico naquela hora decisiva.

Em 13/06/2012, o Bispo de Frederico Westphalen declarava sobre o homicídio no ventre materno: “Hoje, em nossa Pátria, está acontecendo na prática um verdadeiro ataque que visa obter à revelia da atual legislação e da imensa maioria do povo brasileiro, a pura e simples liberalização do aborto. Há anos nosso país vem sendo alvo destes ataques, já que há muito dinheiro investido por organizações estrangeiras para obter, por razões ideológicas e de cunho geopolítico, a pura e simples liberalização do aborto no Brasil e demais países da América Latina”. E conclamava: “É preciso reagir a esta sanha abortista, que navega de velas soltas, alimentada por interesses desumanos, e que contraria o desejo da imensa maioria do povo brasileiro. Calar-se, fingir que o problema não existe e desvincular-se de uma ação de reação a esta sanha, é covardia e traição aos princípios mais elementares da fé cristã que professamos”.

No dia 26/03/2014, Dom Keller alertava sobre a ideologia de gênero: “Na visão ideológica do gênero, cada um pode e deve ‘inventar-se a si mesmo’. No quadro desta visão ideológica, estão abertas as portas para as já conhecidas ‘opções sexuais’ possíveis, bem como para qualquer outro tipo de opção, como por exemplo a zoofilia, a pedofilia e o que se quiser criar. Basta que alguém determine para si o tipo e o modo de sua opção sexual, e a Sociedade como tal deve não só aceitá-la, mas até mesmo promovê-la”. E acrescentava: “Vivemos momentos difíceis, e devemos enfrentá-los com a oração, com a clareza das ideias e com a legítima ação cidadã de manifestar nossa opinião contrária a estes projetos iníquos, que pretendem destruir as bases cristãs de nossa Sociedade”.

Por fim, em 22/09/2021, o Bispo emitiu uma Nota Pastoral em defesa da autêntica liberdade humana. Nota assim concluída: “A quem, em qualquer esfera do poder, decidisse, pela força de seu cargo ou título, vilipendiar a dignidade humana em sua liberdade – que atinge a consciência moral do homem e da mulher assim atacados –, seria necessário, com autoridade apostólica, lembrar as palavras do salmista: ‘Eu disse: ‘Sois deuses, sois todos filhos do Altíssimo. Contudo, morrereis como simples homens e, como qualquer príncipe, caireis’. Levantai-vos, Senhor, para julgar a terra, porque são vossas todas as nações’ (Sl 82/81, 6-8)”.

Eis um pouco do magistério autêntico de Dom Keller a serviço do Brasil real.

Vatican News
Imagem capa: Pixabay